Novas receitas

Venha e pegue com a rede de conteúdo de culinária: 16/02/2013

Venha e pegue com a rede de conteúdo de culinária: 16/02/2013



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Apresentando um resumo de ótimas receitas e análises da Rede de Conteúdo de Culinária esta semana

Venha e pegue! Nossos blogueiros da Culinary Content Network têm ótimas coisas ...

Quando você se inscrever para Boletins informativos do The Daily Meal você tem entrega garantida de todas as coisas de comida e bebida. Procurando os melhores lugares para comer e beber em casa e no exterior? Procurando dicas sobre como se divertir à mesa? Precisa de uma ajudinha na cozinha? Nossos artigos levam você a comer aventuras ao redor do mundo, aproxima as pessoas e ajuda cozinheiros domésticos de todos os níveis de habilidade a ter sucesso.

Clique aqui para ver quais histórias da rede de conteúdo culinário apresentamos esta semana

Nossa missão é ser tudo em comida e bebida. Mas não podemos fazer isso sem vozes de todo o país (e do mundo). É por isso que o The Daily Meal criou a Culinary Content Network, uma comunidade apenas para convidados de escritores de receitas, revisores de restaurantes, blogueiros de comida e fotógrafos valorizados por nossos editores por seus insights sobre todas as coisas culinárias. É uma maneira de destacar uma coleção realmente especial e diversa de vozes apaixonadas e conhecedoras, e permitir que os leitores do The Daily Meal e outros colaboradores também as conheçam.

Se você não está familiarizado com a rede de conteúdo culinário do The Daily Meal, deveria estar. Você encontrará novos conteúdos promovidos diariamente na página inicial abaixo da seção de recursos, bem como nas páginas individuais do canal. Que tipo de coisas você deve esperar? Sopa de arroz de ovo com limão com hortelã de ovos frescos diariamente (porque a vida é simplesmente melhor com galinhas), coquetéis de açafrão da Fun From Behind Bars, Broto de grão de bico desta vida vegana crua, Black Iron Skillet Chops com cogumelos e Tennessee Whiskey Sauce da Twirl e Prove… estes são apenas alguns exemplos dos membros apaixonados da Culinary Content Network.

Novas receitas e ótimas análises são constantemente postadas, mas com o novo design do nosso boletim informativo, também estamos trazendo essas ótimas vozes diretamente para sua caixa de entrada. Com esta postagem, também apresentaremos regularmente resumos semanais de algumas das grandes histórias da rede de conteúdo culinário que foram apresentadas no The Daily Meal. Bem-vindo, há um mundo de boa comida e folk para explorar.


Como é realmente competir no Food Network's 'picado'

A chef Kathy Fang explica o que você não vê na TV e o que é preciso para vencer.

Kathy Fang está acostumada a cozinhar o dia todo e administrar o caos & mdashshe é a chef e gerente geral da Fang em San Francisco & mdash mas ela teve que aprender a usar essas habilidades de uma maneira totalmente nova quando pisou no set de Picado. O programa Food Network leva os chefs por três rodadas de competição, nas quais eles devem abrir uma cesta de ingredientes misteriosos e criar um prato por rodada, do aperitivo à sobremesa.

Fang sobreviveu a cada rodada, levando para casa o prêmio de US $ 10.000 e muitos direitos de se gabar. Aqui, ela conta o que realmente aconteceu, desde o momento em que alguém sugeriu que ela competisse no show até a carona para casa depois de levar o título para casa.

A entrevista é surpreendentemente discreta.

Depois de se inscrever para estar em Picado, um produtor estendeu a mão para fazer uma entrevista no Skype. “Eles fizeram muitas perguntas sobre minha filosofia culinária e experiência: como comecei a cozinhar, se me sinto confortável cozinhando com ingredientes aleatórios, com que frequência cozinho sem uma receita”, diz Fang. "Aprendi a cozinhar observando meu pai em seu restaurante, no qual eles pareciam realmente interessados. No ensino médio, eu o via fazer algo e perguntava como eu poderia fazer isso, então meus pais começaram a comprar ingredientes que guardavam na geladeira. Depois, tentava repetir o prato quando chegava da escola. "

A entrevista no Skype levou a uma entrevista de acompanhamento por telefone e, em pouco tempo, os produtores perguntaram a Fang se ela poderia voar para Nova York em menos de dois meses para filmar o episódio do Ano Novo Chinês.

O medo da 'Síndrome do Impostor' é real.

Conforme os dias começaram a passar para as filmagens, Fang começou a ficar animado e um pouco ansioso. “Administrar um restaurante é divertido, mas sair da sua zona de conforto é o que realmente me fez querer fazer o show”, diz ela. "Você tem que enfrentar esses medos: e se eu não for um bom cozinheiro? E se eu falhar? Isso foi um desafio para mim."

Você se sente fora de seu elemento no início. mas assim que você pisa na frente do fogão, tudo isso vai embora.

É melhor você não se preparar.

Picado não fornece aos competidores quaisquer dicas ou pistas sobre quais serão os ingredientes misteriosos, diz Fang. Então, em vez de tentar memorizar obsessivamente todas as técnicas culinárias e ingredientes raros conhecidos pelo homem, ela decidiu ir com calma.

“Eu filmei outro show e me preparei como uma louca de antemão, e me animei. Eu estava super nervosa”, ela explica. "Para Picado, Cheguei a Nova York alguns dias antes e decidi me divertir. Comi ótimas refeições, explorei a cidade e simplesmente relaxei, o máximo que pude. "

Além de crescer no restaurante de seus pais, Fang também cresceu exposta a uma variedade de influências culinárias e parentes mdashher vêm de Hong Kong a Xangai e ela treinou culinária francesa enquanto estudava culinária em Le Cordon Bleu.

“Vou experimentar e comer de qualquer coisa, exceto insetos, por isso confiei em saber que, em qualquer desafio, não haveria tantos ingredientes que eu não tinha visto antes”, diz ela.

Esse episódio de uma hora leva mais de 14 horas para ser filmado.

Os competidores se encontram no Picado definido por volta das 5h45, pronto para filmar, o que significa que você provavelmente acordará cedo para fazer seu próprio cabelo e maquiagem (não, não há um artista no set para fazer isso por você).

“Eu levantei por volta das 4 horas para me preparar e pegar algo para comer, apenas para fazer parecer um dia normal para que eu não ficasse louco”, diz Fang.

Assim que você chegar, estará praticamente filmando sem parar até ser eliminado. Se isso acontecer, você pode sair à tarde. Se você chegar ao fim, como Fang fez, você estará filmando até cerca de 20h ou 21h. Depois de você ser eleito o vencedor, ainda há uma hora a uma hora e meia de entrevistas na câmera para passar por essas cenas em que os competidores explicam o que está acontecendo em suas mentes a qualquer momento.

“Mesmo estando rodeado de comida o dia todo, estava correndo tanto que nem pensei em comer”, diz Fang. Durante as entrevistas finais, onde eles recapitularam o dia, ela finalmente desacelerou o tempo suficiente para beliscar um prato de lentilhas, espinafre e samosas que a equipe de produção deu a ela.

Ficamos parados em frente à cesta por cerca de 15 minutos antes que pudéssemos abri-la. Eu estava tipo, 'Há algum orifício na cesta que eu possa espiar?'

Há um pouco de humildade antes do início das filmagens.

Todos os chefs concorrentes se encontram um pouco antes de as câmeras começarem, e a conversa fiada que se segue geralmente cobre onde você trabalhou, quem você conhece e para quais grandes chefs ou restaurantes você trabalhou.

“Eu estava cercado por grandes chefs e sou, em sua maioria, autodidata, pelo menos para a culinária do meu restaurante, então no começo parecia, 'quem trouxe esse garoto aqui?'” Fang diz. "Você se sente fora do seu elemento no início, e é intimidante, mas quando você pisa na frente do fogão, tudo isso vai embora."

Pular de um avião é mais fácil do que esperar para abrir a cesta.

“Eles realmente aumentam a expectativa”, diz Fang. "Ficamos parados em frente à cesta por cerca de 15 minutos antes que pudéssemos abri-la. Eu pensei, 'Há algum orifício na cesta que eu possa espiar?'"

O tempo todo, Fang não pode evitar, mas repassa cenários potenciais: "Se eu tiver que refogar alguma coisa, o forno estará quente o suficiente? E se eu não conseguir encontrar os ingredientes de que preciso?" Foi um ataque total de e se.

Há um truque para vencer cada rodada.

É fácil deixar o pânico tomar conta de você, principalmente se você estiver olhando para uma caixa de ingredientes que nunca usou antes. Fang decidiu se concentrar no único ingrediente com o qual se sentia mais confortável para cozinhar e pensar em alguns pratos que ela amava e que o usam.

“Então eu penso, 'Se o prato é ótimo com este ingrediente, como posso adicionar este segundo a ele?' É tudo uma questão de construir sobre esse prato ", diz Fang.

Para a rodada de sobremesa, a cesta continha biscoitos da sorte gigantes, balas duras, cerveja de gengibre e melão de inverno. Sozinhos, eles realmente não inspiravam um prato específico, então Fang preferiu uma sobremesa clássica do Ano Novo Chinês: Pudim de Arroz. Ela se concentrou no doce duro, percebendo que poderia moê-lo e usá-lo como adoçante.

“Assim que consegui isso, comecei a trabalhar”, diz Fang. "Não me pressionei para criar um prato perfeitamente composto. Adicionar a cerveja de gengibre e outros ingredientes veio depois."

Você pode compartilhar & mdashor Sabotage.

Enquanto os competidores têm acesso total ao Picado Na cozinha, há um problema: há apenas um pote de cada tempero e tempero, diz Fang. Se você for o último a começar a pegar os ingredientes, pode não encontrar o que precisa.

"Você poderia gritar e perguntar, 'ei, alguém viu o cominho?' Algumas pessoas podem dizer para você vir buscá-lo, algumas pessoas podem decidir escondê-lo ", explica ela.

É surpreendentemente emocional.

Fang se atordoa quando ela começa a chorar durante as filmagens. “Sempre que vejo alguém chorando na TV, penso: 'Você está puxando alguma coisa?'”, Diz Fang. "Eu não queria chorar, mas fiquei muito emocionado ao falar sobre minha família e como gostaria que meus pais olhassem para mim e ficassem orgulhosos."

Os juízes podem sacudir você.

Receber críticas diretamente & mdashand na câmera & mdash pode realmente fazer você se questionar. "Você olha como os juízes são talentosos e sente que a opinião deles importa muito", explica Fang. "Se eles não gostarem de algo que você fez, você pode se perguntar: 'Isso significa que não sou tão bom cozinheiro?'"

Nesses momentos, é fundamental dar um passo para trás e reformular a forma como você vê o feedback deles.

"Se eu ler esses comentários no Yelp ou algo assim, posso pensar, 'tudo bem'", diz Fang. "Se três chefs disserem que eu realmente baguncei um prato, irei para casa e prepararei este prato mais algumas vezes e descobrirei como fazê-lo funcionar."


Recentemente, nossa caixa de entrada recebeu várias perguntas importantes dos leitores. Em vez de enviar conselhos valiosos a destinatários solitários, decidimos que essas trocas poderiam beneficiar um público mais amplo. Sem mais delongas, temos o prazer de inaugurar nossa nova série de perguntas e respostas uma la “Dear Abby,” intitulado “Dear Savvy" (pegue?).

Nossa primeira pergunta do leitor é sobre como entrar no setor de tradução culinária. Para responder à pergunta, recrutamos Claire Cox, uma colega blogueira de tradução que conta a tradução de comida e bebida entre suas especialidades e que também é a criadora do agitado Tradutores Foodie Grupo do Facebook. Continue lendo para alguns conselhos recém-assados!

querido Savvy,

Eu continuo ouvindo que os tradutores devem se especializar. Eu estava pensando em trabalhar com tradução médica, que ouvi dizer que é muito procurada e paga bem, mas depois de ler a postagem do seu blog intitulada “Como (não) ser um tradutor profissional" e "Especialização de acordo com Rose Newell, "Eu percebi que estou realmente interessado em tradução culinária. Não consegui encontrar nenhum recurso on-line sobre essa especialização. Há demanda por tradução culinária? Por onde eu começo?

& # 8211 Faminto por uma especialização

Definitivamente, há uma demanda considerável de tradução na área de alimentos e bebidas. O problema é, como você perceberá pelos inúmeros exemplos de menus mal traduzidos, que todos e seus primos pensam que podem fazer isso! Traduzir cardápios, receitas e livros de receitas geralmente envolve muita pesquisa, então pode levar muito tempo para traduzir apenas algumas centenas de palavras e é difícil fazer os clientes entenderem que cobrar por hora, em vez de por palavra, é mais justo em tais casos.

Dito isso, pode ser um campo muito gratificante para trabalhar, especialmente se, como eu, comida é uma de suas paixões pessoais. Existem oportunidades boas e com salários decentes: o problema é encontrá-las! Você precisa se certificar de que os alimentos estão listados em seu CV / résomaé/ listas de diretórios / formulários de agência. Se você usar sites como o ProZ, certifique-se de que a comida seja mencionada em várias palavras-chave - gastronomia, comida, culinária, nutrição, restaurantes, catering, etc., em seus idiomas de origem e de destino, para torná-lo mais pesquisável. Você sempre pode escrever para restaurantes se achar que seus cardápios são particularmente ruins, embora, em minha experiência, isso raramente valha a pena - eu suspeito que a pessoa que abre a carta pode muito bem ser a pessoa responsável pela tradução inadequada (ou pelo menos seu melhor amigo!). Escrever para os editores é outra opção, embora, novamente, possa ser difícil começar do zero.

Para mim, a melhor opção é o networking. Existem grupos de tradução por aí: o Instituto de Tradução e Interpretação (ITI) no Reino Unido tem uma Food & amp Drink Network, embora não tenha muito tráfego, apenas uma consulta ocasional de comida. Eu ouvi uma excelente palestra sobre tradução de alimentos na Conferência ATA em São Francisco em 2016 pelo muito divertido Joe Mazza, intitulada “Rúcula por Qualquer Outro Nome: Lidando com a Tradução nas Artes Culinárias” (ver link para meu breve resumo aqui), portanto, tenho certeza de que deve haver grupos semelhantes nos EUA.

Eu configurei o Tradutores Foodie grupo no facebook há pouco mais de dois anos, agora é um grupo animado e solidário de mais de 2.600 colegas com interesse em todas as coisas relacionadas à comida. Nem todos nós traduzimos no campo o tempo todo, mas compartilhamos uma paixão por comida, então você verá receitas, fotos de comida fabulosas, perguntas sobre ingredientes ou equipamentos culinários, gritos de ajuda e pedidos de receitas e sugestões de restaurantes de através do mundo. Também temos o prazer de aceitar consultas sobre tradução de alimentos e ofertas de emprego relacionadas. Acima de tudo, nos tornamos uma comunidade real, e os membros até combinam de se encontrar pessoalmente em eventos de tradução em todo o mundo. Isso, por sua vez, dá a você uma ideia muito boa sobre os colegas em quem pode confiar, caso de repente precise encaminhar um pedido de tradução neste campo. Eu pessoalmente acabei recebendo a oferta de um projeto muito grande para traduzir receitas e material relacionado para a inauguração de um novo restaurante, precisamente porque um colega viu que eu havia formado o grupo e sabia que eu estava interessado em tradução de comida. Você nunca sabe o que pode sair da menor pedra que você joga ...

Boa sorte - venha e junte-se a nós online!

Em busca de mais recursos para tradução culinária? Savvy tropeçou nisso próximo curso AulaSIC sobre tradução culinária para Inglês espanhol e Inglês francês tradutores (site em espanhol contato [email protected] fou mais informações). Comente se você está familiarizado com quaisquer outros recursos de interesse. Agora, é hora de sujar as mãos cozinhando seu résomaé!

Você tem uma pergunta própria pronta para uma resposta? Gostaríamos muito de ouvir de você! Deixe um comentário abaixo ou envie-nos um e-mail: [email protected].

Biografia do autor

Claire Cox é um tradutor com sede no Reino Unido de francês e alemão para inglês. Ela trabalha principalmente nas áreas de energia, tecnologia nuclear e saúde e segurança, mas também tem uma queda por traduções nas áreas de alimentos e horticultura, já que refletem suas próprias paixões particulares. Ela traduz profissionalmente há mais de 30 anos e é um membro qualificado do Instituto de Tradução e Interpretação.


O presidente da CIA Black Culinarian Society se esforça para fornecer um “portal para a diversidade”

Christian Duncan, graduado em gestão de negócios de alimentos no programa de bacharelado da CIA, é presidente da Black Culinarian Society da faculdade. A organização estudantil tem estado ocupada preparando e realizando eventos no campus para o Mês da História Negra e fazendo uma diferença positiva tanto na CIA quanto na comunidade local. Aqui, ela fala sobre sua paixão por comida, as atividades recentes do clube na faculdade e a importância do serviço comunitário e do compartilhamento.

P: Como você seguiu seu caminho para uma carreira no mundo da alimentação?
R: Quando eu era pequeno, sempre gostava de estar na cozinha com meu pai quando ele estava em casa depois de estar no mar. Quando ele não estava lá, minha mãe nos mostrou os ajudantes de hambúrguer que tanto amávamos, porque éramos crianças fáceis, não exigentes. Um dia ela disse que se você sabe ler, pode cozinhar. Portanto, assim que aprendi a ler e pude chegar ao fogão, sempre quis estar lá com quem estivesse disposto a me deixar assistir e ajudar.

Ainda me lembro de cozinhar minha primeira refeição sozinha quando tinha oito anos. Era o primeiro dia de aula, 4ª série, e minha mãe - que era professora do outro lado da cidade - estava visivelmente cansada. Eu me ofereci para fazer o jantar e ela agradeceu alegremente. Preparei bife, milho, purê de batata e salada que tinha acabado de aprender a fazer como fazem no olival com minha tia. Eu tive que usar uma cadeira para alcançar, e meu irmão teve que ligar a grelha para mim ... mas eu ainda fiz isso!

Minha família estava muito orgulhosa de mim e não ficou realmente surpresa quando decidi ir para a escola de culinária. Acho que ficaram mais surpresos quando tentei me inscrever em uma “faculdade normal” e eles se recusaram a pagar a taxa de inscrição. Mesmo quando eu disse que queria me juntar aos fuzileiros navais, meu pai (da Marinha) disse que não, você vai para a escola de culinária. No final das contas, a CIA era a única escola de culinária para a qual meu professor de artes culinárias do ensino médio me deixou candidatar (já que foi ela quem teve de me escrever uma carta de admissão). Hoje me considero com sorte por estar cursando a única faculdade para a qual me inscrevi.

P: Por que você se envolveu na Black Culinarian Society e quais são alguns de seus principais objetivos como presidente?
R: Eu estive envolvido com a Black Culinarian Society desde que comecei aqui na CIA. No início, era apenas para a minha aula do seminário do primeiro ano, ou o que as crianças chamam de “Aula de Profissionalismo”. Tive de comparecer a uma reunião e escrever sobre isso, mas não parava de voltar. Eu era tesoureiro na minha terceira reunião. Havia apenas algo sobre como o grupo se comportava e se afastava dos estereótipos que as pessoas têm sobre eles.

Algumas das minhas principais metas como presidente são fazer com que o clube seja como eu o lembro. Antes, nós nos esforçávamos para educar as pessoas e também para dar as boas-vindas a todos em nossa mesa. O clube é realmente uma porta de entrada para a diversidade, a mente aberta e o serviço comunitário. Em presidências anteriores, as opiniões externas eram de que este clube é apenas para negros. Mas não é isso que sempre fizemos. Na verdade, fazemos muito e é muito triste que as pessoas tenham essa percepção. Como dizem nossas camisetas, "Todo mundo tem lil preto nelas". Queremos apenas dar as boas-vindas e compartilhar nossa cultura com todos e, ao mesmo tempo, retribuir um pouco a cidade de Poughkeepsie e arredores.

Acho que este clube é importante para seus sócios porque lhes dá a chance de sair do estereótipo que as pessoas de cor foram introduzidas. Está mostrando às pessoas: “Ei, nós fazemos barulho, mas fazemos as coisas”. Somos alunos organizados e educados que gostam de estar entre pessoas de todas as esferas da vida. Você não precisa se parecer conosco para estar perto de nós. Com um dos principais valores da faculdade sendo a diversidade, acredito fortemente que este é um dos muitos clubes que realmente representam isso. Além disso, somos um dos clubes mais antigos do campus, fundado em 1993. Tenho muito orgulho nesse fato, especialmente quando as pessoas perguntam por que não mudamos nosso nome para algo mais “atraente”.

P: O que o clube tem feito para celebrar o Mês da História Negra?
R: O BCS fez parceria com o Digital Media Club e Restaurant Associates para produzir receitas geracionais que guardam uma história em nossas famílias individuais. Até agora apresentamos tigelas de minha falecida bisavó do Mississippi, pai de um de nossos membros das Bahamas, e outra das bisavós do vice-presidente do Digital Media Club. Nosso objetivo é receber as pessoas em nossas famílias quando compram a refeição, bem como em nossas culturas. Eu diria que está indo relativamente bem. Como somos os primeiros a fazer algo assim, tem sido meio difícil colocar tudo em ordem em tempo hábil com nossos alunos ocupados, mas estou orgulhoso do resultado. Também oferecemos Bowls Bowl Inc. todas as semanas no bufê de saladas no The Egg, com seleções como o Sweet Home Café Bowl, o "Jambalaya" Bowl e o Jerk Chicken Bowl.

Recentemente, fomos ao Centro Comunitário da Rua Catharine em Poughkeepsie (fotos acima). No meu primeiro semestre no programa de bacharelado da CIA & # 8217s, eu passava por este centro comunitário todos os dias a caminho da estação de ônibus para ir para a escola. Um dia, quando eu estava de roupa branca a caminho de casa, o diretor me abordou sobre fazer algum trabalho voluntário com as crianças e, possivelmente, cozinhar com o centro. Estou triste por ter demorado tanto para ir vê-los, mas estou feliz por termos ido! Quero continuar trabalhando com o Centro Comunitário da Rua Catharine, que serve como um recurso para atendimento antes e depois da escola às famílias dos arredores, com algumas crianças o dia todo. Só de fazer biscoitos com as crianças, eu imediatamente vi uma pequena centelha de interesse nelas, e eu poderia dizer que poderíamos mudar algumas vidas lá. Eles ficaram muito felizes por nos ter e as crianças estavam muito orgulhosas de si mesmas. Eles se divertiram - especialmente quando eu disse que eles podiam levar biscoitos para a mamãe ou o papai! Caminhando pelo centro, pude ver que eles realmente precisam de brinquedos. Então, em vez de arrecadar fundos para nós mesmos, quero começar a arrecadar fundos para eles, para que possamos comprar mais brinquedos e materiais de ensino.

Quanto ao que mais planejamos para este mês, há o Jamboree do Mês da História Negra, onde daremos as boas-vindas a todos os poetas, dançarinos, cantores e artistas que venham celebrar a diversidade conosco. Vai ser uma grande explosão no Mês da História Negra! Continuaremos a oferecer mais Bowls da Bowl Inc. também.

P: Quais eventos ou atividades você planejou para depois de fevereiro?
R: Em março, o foco principal do clube será voltado para o jantar anual do Chefies. Realizamos este jantar de apreciação do chef / corpo docente / equipe todos os anos, onde reconhecemos chefs, professores e funcionários selecionados que tiveram um impacto positivo sobre os membros dos clubes envolvidos. Também homenageamos uma pessoa dentro da indústria que nos inspira a buscar ainda mais a grandeza. A convidada de honra ideal para este ano seria Michelle Obama - com seus esforços para combater a obesidade infantil e alcançar o bem-estar - mas acho que ela ficará de férias por um tempo.

P: Existem desafios ou obstáculos adicionais hoje em dia em ser uma pessoa de cor tentando entrar na indústria de alimentos?
R: Enquanto eu crescia, sempre me disseram que eu tinha que ser duas vezes melhor do que todo mundo e que você só consegue três rebatidas na vida. Por ser negra já tive dois. Não posso dizer que tive qualquer dificuldade em ser uma pessoa negra tentando entrar na indústria além de ser eu mesma, tentando quebrar estereótipos. Não sou barulhento, sem educação e uso a culinária como carreira porque não posso fazer mais nada, nem sou preguiçoso.

No ano passado, decidi trabalhar por conta própria enquanto estava na escola e começar a trabalhar no setor de catering. Tudo ia bem até o dia da festa de formatura em que estávamos trabalhando. A cliente e homenageada do evento, ela mesma formada, entendeu perfeitamente que eu estaria lá em um determinado momento, porque não iria faltar às aulas. Infelizmente, ela não transmitiu esta mensagem para seu "planejador de festas" porque quando eu e a ex-aluna da CIA, Cassie Gaete - que é meio negra e meio grega - chegamos, ele tinha esse visual e se portava em um estado mais sagrado -Tu meio que caminho. Ele mencionou cerca de meia dúzia de vezes que estávamos atrasados ​​e quando tentamos nos defender dizendo que éramos estudantes do interior do estado e que o trânsito não era uma piada, ele não estava entendendo. Tipo, como ousamos chegar atrasados ​​para a festa de seu amigo porque estávamos "dando continuidade à nossa educação". E então, enquanto conversávamos com a cliente sobre nossos estudos e seus convidados sobre nossos empreendimentos futuros, as pessoas perceberam que não éramos apenas algumas garotinhas negras com casacos elegantes por um momento, éramos jovens chefs, até artistas, compartilhando nossos talentos.

P: Como você se sente em relação às oportunidades que estão à sua frente no setor?
R: Como muitos idosos, acho o futuro meio assustador. No ano passado, enquanto trabalhava para Restaurant Associates na conferência Menus of Change, tive a oportunidade de me conectar como um produto comercializável. Na verdade, consegui uma oferta para o Google HQ em Tóquio. Estou esperando por notícias deles quando a formatura se aproxima. Mas se isso não funcionar, eu tenho um plano B – D.

Trabalhar no The Egg me proporcionou muitas oportunidades de networking e experiências que não consigo imaginar em nenhum outro lugar, é magnífico e todos lá são como uma família. Estou sendo treinado em expo ou gerente de estudante de fim de semana, em vez de ainda estar na preparação, fatiando carnes frias.

Por passar o meu semestre fora em Cingapura e pela quantidade de viagens que fiz, sempre carreguei minha GoPro comigo para capturar a foto. O que eu realmente espero começar a fazer quando os eventos BHM terminarem é me colocar na mídia digital de alimentação, mídia de viagens e YouTubing. Acho que tenho personalidade para isso, só preciso me empenhar. Quem sabe, neste momento você poderia estar lendo sobre o próximo Bourdain. Título do programa do Discovery Channel pendente!


Propaganda

Experiencial à sua porta: A experiência completa do restaurante interno pode ser perdida em bloqueios, mas degustações de chef, vinhos e queijos, demos ao vivo e muito mais estarão disponíveis em breve com o toque de um botão, juntamente com um aumento na entrega de refeições e até mesmo kits de coquetéis.

Drone de entrega com caixa de pizza. Ilustração 3D. Foto por sarawuth702 / Getty Images

Entrega de alimentos sobe para novas alturas: 2021 terá tempos de entrega ainda mais rápidos para refeições bem quentes. A indústria está analisando com atenção os veículos autônomos e até mesmo os drones para entrega de alimentos.

Comida reconfortante que balança: Quando os tempos estão difíceis, os clientes procuram os favoritos tradicionais e familiares que foram reinventados - “pense em batatas fritas Pad Thai, mac e queijo com trufas de porco e comida vegana exagerada de conforto como carne seca”, dizem os funcionários da empresa.

Kombuchá 2.0: 2020 foi o ano da fermentação, mas 2021 dará início a uma nova era de opções saudáveis ​​e amigáveis ​​ao intestino - com um lado de destilados. Alguém kombucha alcoólatra?

Cozinha Socialmente Consciente: É tudo uma questão de "alimentar a recuperação" com os consumidores que procuram apoiar grupos marginalizados, pequenas empresas e marcas locais, e mergulhar fundo na rica herança culinária dessas empresas.

O que vemos chegando, com base em pesquisas anteriores? Mais pratos à base de plantas, consumidores mergulhando no movimento vegetariano / vegano e aventuras com frutas e vegetais exóticos. Não vamos apenas pedir macarrão, mas fazer o nosso próprio. Os consumidores vão querer mais informações sobre como se come de focinho até o rabo, bem como sobre a humanidade do animal. A pecuária industrial será mais examinada e as conversas sobre as práticas de abate humanitário estão surgindo à medida que mais consumidores desejam mais conscientização nessa área. O que é velho é novo de novo - então traga a caçarola de atum!


Quando se trata de comida, sejamos honestos: há uma diferença entre comer como uma forma de abastecer seu corpo e comer como uma forma de despertar seu espírito. Na Five Star, oferecemos ambos. Você terá opções saudáveis ​​e nutritivas que podem ser adaptadas ao médico - dietas recomendadas e restrições específicas. E você também receberá refeições saborosas e inspiradas, criadas por um chef famoso do Food Network que se destaca em maravilhas culinárias.

Quando se trata de comida, sejamos honestos: há uma diferença entre comer como uma forma de abastecer seu corpo e comer como uma forma de despertar seu espírito. Na Five Star, oferecemos ambos. Você terá opções saudáveis ​​e nutritivas que podem ser adaptadas às dietas recomendadas por médicos e restrições específicas. E você também receberá refeições saborosas e inspiradas, criadas por um chef famoso do Food Network que se destaca em maravilhas culinárias.

Em todas as culturas, comida é amor. É fundamental para fomentar a comunidade, a conexão e a celebração. Nós abraçamos essa deliciosa tradição todos os dias, e todas as refeições, no Five Star.

  • Refeições em estilo de restaurante desenvolvidas por um chef famoso, com ênfase em seleções frescas e sazonais
  • Concentre-se na nutrição, para ter certeza de obter os nutrientes de que precisa, junto com os sabores que você adora
  • Opções de jantar individualizadas para que você possa ter seus pratos favoritos sem ir contra uma dieta recomendada pelo médico
  • Receitas e dicas para residentes que adoram cozinhar em casa, além de competições de culinária como parte de nosso mix de atividades

Desde o início, decidimos redefinir a experiência gastronômica para a vida dos idosos, e fomos bem-sucedidos. Venha e experimente nossas seleções de menu excepcionais e inspiradas.

O Forum at Memorial Woods em Houston, TX oferece elegantes apartamentos para descanso e estadias de curta duração. Se você precisa de cuidados de enfermagem qualificados, uma estadia de curto prazo, acomodações sazonais ou uma casa durante todo o ano, estamos aqui. Também oferecemos o premiado programa Bridge to Rediscovery Alzheimer e de tratamento de demência da Five Star.

Desfrute de refeições em estilo de restaurante, um amplo centro de atividades, vários eventos sociais e recreativos, até mesmo um serviço completo de barbeiro e salão de beleza. Tudo o que você precisa encontra tudo o que você ama, no The Forum at Memorial Woods.


The Sims 2 [editar | editar fonte]

o Culinária carreira é uma das dez trilhas básicas de carreira que acompanham The Sims 2. Esta carreira se concentra na construção de pontos de habilidade em lógica, criatividade e culinária. A recompensa de carreira para esta faixa é a Instalação de Fabricação de Chocolate Schokolade 890, que pode ser obtida quando o Sim se torna um Prep Cook, Nível 6, e pode ser usado para fazer doces que podem ser vendidos se o Sim tiver alta habilidade culinária. Se The Sims 2: Vida no Apartamento está instalado, os boêmios são susceptíveis de trabalhar nesta carreira. Os cursos universitários associados a esta carreira são Filosofia e Arte.

Os Sims que têm as aspirações de Prazer, Popularidade ou Romance podem ter "Tornar-se um Chef Celebridade" como Desejo para a Vida.

Níveis de promoção para adultos [editar | editar fonte]

Níveis de carreira culinária
1) Máquina de lavar louça
Você tem que começar de algum lugar e, na indústria de restaurantes, está bem embaixo. Mas se você analisar os pratos sujos com cuidado, aprenderá EXATAMENTE o que as pessoas gostam e não gostam. Lave e aprenda. S M T W T F S 0
14:00 - 22:00
0
0
§126 / dia 0
Sem bônus
2) Funcionário do Drive Through
Sai da frigideira e vai para o fogo! Você não precisa mais limpar, mas lidar com passageiros famintos e travessuras de adolescentes vai te matar ou te destruir. Não se esqueça de sorrir! S M T W T F S 0
17:00 - 21:00
0
0
§168 / dia 0
Bônus: §336
3) Gerente de turno de fast food
Alegria de alegrias. em vez de consertar a comida, agora você precisa consertar os problemas: fita adesiva emaranhada, distribuidores de refrigerantes entupidos e funcionários mal pagos em disputa. Be creative about your problem solving or you'll be stuck picking taco droppings out of your hair for a long, long time. S M T W T F S 1
17:00 - 22:00
0
0
§182/day 0
Bonus: §364
4) Host / Hostess
If you never see another burger again, it'll be too soon. Now you're out of the kitchen, seating people and managing tables in a restaurant where people expect REAL food for the prices they're paying. Keep your eyes open and your smile painted on as you start learning about the industry-it's a dog-eat-food world out there, and you'll want to be well prepared. S M T W T F S 2
10:00 - 16:00
1
0
§242/day 1
Bonus: §484
5) Waiter / Waitress
If you thought hosting was bad, just try waiting tables. THIS is a promotion? You'd better believe it! Be prepared to think on your feet to outwit and impress your often-crafty customers in pursuit of the Almighty Tip—all while wearing a snazzy uniform and those ubiquitous Pieces of Flair. S M T W T F S 2
14:00 - 19:00
3
0
§308/day 2
Bonus: §616
6) Prep Cook
You've memorized everything on the menu and managed to work your way into a position as a Prep Cook. It's not glamorous, but it's real kitchen work - and you look stylin' in that big white hat! Get comfortable with the slicing, dicing and julienne fries - you're not going to get any farther in this industry if you don't know your basic cooking inside and out. S M T W T F S 2
09:00 - 15:00
3
3
§469/day 2
Bonus: §938
7) Sous Chef
It's ironic that the more accomplished you become, the less you actually touch the food. As Sous Chef you're spending most of your time as a manager and cheerleader for your kitchen staff. If you want to keep moving up, you'll have to prove you've got the eccentric creativity needed to create novel dishes. Bon appetit! S M T W T F S 4
14:00 - 21:00
4
4
§812/day 3
Bonus: §1,624
8) Executive Chef
Finally recognized for your creative gifts, you've been given control of your restaurant's menu in order to create completely new and exciting dishes. It's a dream come true-but you're already dreaming of more. Keep challenging yourself as you work towards a new prize: a franchise of your own! S M T W T F S 5
09:00 - 15:00
6
5
§1,208/day 4
Bonus: §2,416
9) Restauranteur
Everyone's clamoring for a piece of the pie - YOUR pie, that is. Now that you've developed a distinctive culinary style, it's time to milk it for everything it's worth as a national brand. Keep everyone on their toes with your creative genius and you just might become a household name! S M T W T F S 7
14:00 - 22:00
7
8
§1,330/day 6
Bonus: §2,660
10) Celebrity Chef
You've finally arrived, and your face is selling more cookbooks than your own food does! It's been a long road, but you've now got a TV show seen by millions, a successful restaurant chain, and a name that commands respect. Bask in your victory as you flaunt your celebrity in televised competitions and enjoy your new life as a media mogul! S M T W T F S 10
15:00 - 20:00
8
10
§2,170/day 7
Bonus: §4,340

Teen/Elder Promotion Levels [ edit | edit source ]

Culinary Career Levels
1) Dishwasher
You have to start somewhere, and in the restaurant industry, it's right at the bottom. But if you analyze the dirty dishes carefully, you'll learn EXACTLY what people like and don't like. Wash. and learn. S M T W T F S 0
15:00 - 18:00
0
0
§63/day 0
No bonus
2) Drive Through Clerk
Out of the frying pan and into the fire! You don't have to clean anymore, but dealing with hungry commuters and teen pranks will either make you or break you. Don't forget to smile! S M T W T F S 0
17:00 - 21:00
0
1
§84/day 1
Bonus: §168
3) Fast Food Shift Manager
Joy of joys. instead of fixing food you now have to fix problems: tangled register tape, clogged soda drink dispensers, and squabbling underpaid employees. Be creative about your problem solving or you'll be stuck picking taco droppings out of your hair for a long, long time. S M T W T F S 1
17:00 - 22:00
1
1
§91/day 4
Bonus: §182

Adult Chance Cards [ edit | edit source ]

Trivia [ edit | edit source ]

  • The host uniform at Level 4 is seemingly based off the uniform that Jennifer Aniston's character, Joanna, wears in the film Office Space, the purple uniform and the numerous badges is heavily reminiscent of the uniforms that the employees have to wear in the film. Ώ]
  • The Culinary career level 9 is wrongly named "Restauranteur". It's supposed to be "Restaurateur".

Chili's Lets Customers Send Orders Directly to Its Kitchens

The use of new media to order food just keeps clicking along. The latest breakthrough comes from Chili&rsquos Grill and Bar.

The Dallas based chain has introduced a new online option it&rsquos calling &ldquoCrave It, Click It, Come and Get It!,&rdquo which enables customers to send their food orders straight to the Chili&rsquos kitchen computer. There&rsquos no middleman. You sort of become your own server, making sure the order is accurate&mdashexactly as you want it.

Chili&rsquos menu favorites are now a click away with this new online ordering tool. For lunch or dinner on the go, guests can simply log on to Chilis.com, select their closest Chili&rsquos restaurant and enter their order and desired pick-up time.

The new tool allows guests to own their individual ordering experience by ordering exactly what they want and confirming the details of their selections before placing the order. Straight from their computer directly to the Chili&rsquos kitchen, online ordering minimizes any room for error and guests never get a busy signal.

Chilis.com lets guests choose their pick-up time too, which mean guests don&rsquot have to wait until after 5 p.m. to think about dinner choices. They may simply log on to the Web site at lunch to place dinner orders, for a ready-to-eat dinner.

After a long commute in rush hour traffic, waiting for the credit card machine to print receipts is a nuisance of the past, Chili&rsquos says. Guests can choose to securely pay online for their To Go meals, allowing them to get in, get out and get on with their busy lives.

&ldquoWith this new online ordering tool, our guests now have more ways to enjoy the foods they crave from Chili&rsquos,&rdquo said Michael Furlow, senior vice president of information solutions for Brinker International, Chili&rsquos parent company. &ldquoThis tool creates an environment of forward-thinking simplification and allows us to join the online generation, while enabling consumers to pepper in some flavor with the simple click of a mouse.&rdquo

For more insights and innovations check out CultureWaves®, the place to go for the latest observations in the World Thought Bank – events, ideas, trends and more. Add your own thoughts about anything in life – entertainment, design, technology, well-being and, yes, food. And, take a look at a few of our other Hot & Cool Trends.

Have you seen an innovative product that will impact our food lives in the future? Let us know at Editor.


In the Kitchen with Joanna Gaines

As with most of life, we’ve pressed pause on the production of my cooking show that is set to launch alongside Magnolia Network… sooo, the kids and I took matters into our own hands and have been practicing by making our own. It’s been so fun to get creative with the kids in the kitchen and, of course, get to eat the yummy food out of my new cookbook.

We’ve combined a few of our home videos, as well as a sneak peek of my actual cooking show into a one-hour special to air on Food Network in hopes that it gets you excited for what’s to come. And, although this “cooking show” looks and feels far from how the real one will, I’m realizing that the heart behind it is still the same: I want to share recipes with you that I love but, even more than sharing recipes, I hope it reminds you of what a gift it is to spend time in the kitchen, being creative and making good food for people you love.

We’ve included the recipes from the special on recipe cards below for you to download and print below.

Chocolate Chip Cookies

/>

prep: 15 minutes
cook: under 30 minutes
cool: 1 hora

ingredients

2 ½ cups all-purpose flour
1 heaping teaspoon baking soda
½ teaspoon sea salt
8 tablespoons (1 stick) unsalted butter, at room temperature
2 cups packed light brown sugar
2 ovos grandes
1 ½ teaspoons pure vanilla extract
1 ½ cups semisweet chocolate chips (see Tip)

instructions

1. Position a rack in the center of the oven and preheat the oven to 350°F. Forre uma assadeira com papel manteiga.

2. In a medium bowl, whisk together the flour, baking soda, and salt. Deixou de lado.

3. In a stand mixer fitted with the paddle attachment (or in a large bowl with a handheld electric mixer), beat the butter and sugar on medium-high speed until light and fluffy, 2 to 3 minutes. Add the eggs and beat until blended. Add the vanilla and beat until blended.

4. Turn the mixer off and add the flour mixture to the bowl. Mix on medium just until the flour is mixed in, then turn the mixer to high speed for a few seconds to pull the dough together it will be chunky.

5. Add the chocolate chips and beat on high for about 5 seconds to thoroughly and quickly mix in the chips.

6. Drop by large spoonfuls on the lined baking sheet don’t flatten them. Bake until lightly browned on top, 10 to 11 minutes. Cool on the pan on a rack for 1 minute, then transfer the cookies to the rack to cool completely. Repeat with the remaining dough.

7. Store the cookies in a tightly covered container at room temperature for up to 3 days.

GORJETA: Depending on what you’re in the mood for, you can add ½ cup more or less chocolate than what is called for.

Dessert Crêpes

/>

prep: 15 minutes, plus 20 minutes chilling
cook: 15 minutes
cool: none

ingredients

1 cup all-purpose flour
2 ovos grandes
¾ cup whole milk
2 colheres de sopa de açúcar granulado
1 colher de chá de extrato de baunilha puro
½ colher de chá de sal kosher
3 tablespoons unsalted butter, melted

filling suggestions

Macerated strawberries
Lemon curd
Sliced bananas and ground cinnamon
Whipped cream with fresh berries
Nutella

¼ cup powdered sugar, sifted, for dusting

instructions

1. To make the crêpes: In a blender, combine the flour, eggs, milk, ½ cup water, the sugar, vanilla, salt, and butter and pulse to combine for about 1 minute. Let the batter sit in the fridge to rest for at least 20 minutes or overnight.

2. Heat a dry nonstick medium skillet over medium heat for about 3 minutes. Pour about ¼ cup of the batter into the center of the pan and tilt in a circle to thin it out. Cook for 20 to 30 seconds, carefully flip the crêpe using a spatula, and cook for another 10 seconds. Remove the crêpe and lay it on a plate. Repeat to make more crêpes, working quickly but gently, to avoid tearing. Stack the crêpes on the plate to keep them warm.

3. Fill the crêpes with your filling of choice and roll up carefully. Dust with powdered sugar and serve.

French Silk Pie

/>

prep: 20 minutes, plus at least 4 hours chilling
cook: 10 minutos
cool: 20 minutes (for the chocolate cookie crust)

ingredients

⅔ cup granulated sugar
2 ovos grandes
2 ounces unsweetened chocolate, chopped
1 colher de chá de extrato de baunilha puro
⅓ cup (⅔ stick) unsalted butter, at room temperature
⅔ cup heavy cream
¼ cup powdered sugar
1 prebaked 9-inch pie crust or tart shell (as shown) or Chocolate Cookie Crust (see below)
Whipped cream and shaved dark chocolate (optional), for garnish

chocolate cookie crust (optional)

5 ounces chocolate wafers
¼ cup sugar
4 tablespoons (½ stick) butter, melted

instructions

1. In a small saucepan, whisk together the granulated sugar and eggs until well blended. Cook over low heat, whisking constantly, until the mixture reaches 160°F and coats the back of a metal spoon. Retire do fogo. Add the chocolate and vanilla and stir until smooth. Set aside to cool for approximately 5 minutes.

2. In a stand mixer fitted with the paddle attachment, cream the butter on medium-high speed until light and fluffy. Add the cooled chocolate mixture and beat on high speed until light and fluffy, about 5 minutes.

3. In another large bowl, beat the cream on medium-high speed until it begins to thicken, 3 to 4 minutes. Add the powdered sugar and beat on low speed, then gradually return to medium-high until stiff peaks form. Fold in the chocolate mixture.

4. Pour into the prebaked pie crust or tart shell. Refrigerate until well chilled, at least 4 hours or up to overnight.

5. Garnish with whipped cream and shaved chocolate, if desired.

6. Store, covered, in the refrigerator for 4 to 5 days.

Makes one 9-inch pie or tart

chocolate cookie crust

1. Preheat the oven to 350°F.

2. Pulse the wafers on low in a food processor until they are the consistency of sand. Add the sugar and melted butter and mix well.

3. Press the mixture into the bottom and up the sides of a 9-inch pie pan. Bake 8 minutes.

4. Let cool 20 minutes before filling.

Gaines Family Chili

prep: 5 minutos
cook: about 45 minutes
cool: none

ingredients

1 colher de sopa de óleo vegetal
1 large white onion, finely chopped
2 pounds ground beef (80% lean)
Sal kosher e pimenta-do-reino moída na hora
Two 10-ounce cans mild diced tomatoes and green chiles, such as Ro*tel, undrained
Two 26-ounce cans Southwestern-style beans, preferably Ranch Style brand, undrained
One 10.25-ounce bag Fritos
2 cups grated sharp Cheddar cheese (about 8 ounces)
Jalapeño Cornbread (see recipe here)

instructions

1. In a large soup pot or Dutch oven, heat the oil over medium heat until hot. Add the onion and sauté until translucent and tender, about 8 minutes.

2. Add the beef and a couple of pinches each of salt and pepper and cook, stirring often to break up the meat, until it loses its pink color, 6 to 7 minutes.

3. Stir in the tomatoes and beans with their juice. Bring to a simmer, reduce the heat, and simmer, stirring occasionally, for 30 minutes. Taste and adjust the seasoning.

4. Ladle the chili into bowls. Serve topped with Fritos and grated Cheddar and accompanied by cornbread.

5. Store leftovers in a covered container in the refrigerator for up to 4 days.

Spinach Tortellini Soup

/>

prep: 15 minutes
cook: 20 minutos
cool: none

ingredients

1 colher de sopa de manteiga sem sal
½ medium onion, cut into medium dice
1 tablespoon minced garlic
6 cups (1 ½ quarts) chicken broth
One 14.5-ounce can diced fire-roasted tomatoes
½ teaspoon Italian seasoning
One 9-ounce package cheese tortellini
One 14.5-ounce can cannellini beans, rinsed well and drained
6 cups baby spinach
2 colheres de sopa de salsa fresca picada
2 colheres de sopa de manjericão fresco picado
Sal kosher e pimenta-do-reino moída na hora
Juice of ½ lemon
1 cup shaved Parmesan cheese (about 4 ounces)
1 loaf French bread, for serving

instructions

1. In a large soup pot, melt the butter over medium-high heat. Add the onion and garlic and sauté, stirring constantly, until the onion is soft and tender, 3 to 4 minutes.

2. Add the broth, tomatoes, and Italian seasoning and bring to a rolling boil. Add the tortellini and beans and cook until the tortellini are cooked through, about 2 minutes.

3. Reduce the heat to medium and add the spinach, parsley, basil, and salt and pepper to taste and stir until the spinach is just wilted, 1 to 2 minutes. Squeeze the lemon juice over the soup.

4. Ladle into bowls, sprinkle with the Parmesan, and serve immediately with torn bread for dipping.

5. Store in an airtight container in the refrigerator for 3 to 4 days or in the freezer for up to 2 months. Let the soup thaw before reheating.

Pão de abobrinha

prep: 15 minutes
cook: 50 minutes
cool: 30 minutos

ingredients

Spray para cozinhar
1 ¼ cups vegetable oil
2 xícaras de açúcar
4 ovos grandes
1 tablespoon pure vanilla extract
3 xícaras de farinha multiuso
2 colheres de chá de canela em pó
2 colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
½ colher de chá de sal kosher
3 cups thickly shredded zucchini (about 2 medium)
1 cup crushed walnuts (about 3 ½ ounces)

instructions

1. Preheat the oven to 350°F. Spray a 9 x 9-inch baking pan lightly with cooking spray.

2. In a large bowl, whisk together the vegetable oil, sugar, eggs, and vanilla until smooth.

3. In a medium bowl, whisk together the flour, cinnamon, baking powder, baking soda, and salt. Add the flour mixture to the egg/sugar mixture and mix until just combined.

4. Wrap the zucchini in a clean kitchen towel and squeeze out any excess liquid. Fold the zucchini and walnuts into the batter.

5. Pour the batter into the prepared pan and spread it evenly. Bake until a tester inserted in the center comes out clean, about 50 minutes. Cool on a wire rack until completely cool, about 30 minutes.


Bryan Voltaggio

As one half of the chef duo that has taken the culinary world by storm in recent years, Bryan along with his brother Michael have helped expand the limits of modern cuisine and the emotions it evokes in their customers. Bryan and Michael have tackled different culinary styles in their restaurants, but it’s safe to say that their daring approach to cooking is a common thread that unites the two brothers.

Like his brother, Bryan has taken a different tack in redefining what we consider modern cuisine unlike his brother, however, Bryan has done it in the realm of American and Italian food. Bryan is the co-owner and executive chef of five restaurants: AGGIO, Lunchbox, Family Meal, RANGE, and VOLT, all in the Chesapeake Bay area of the mid-Atlantic United States. Bryan’s profile has certainly been helped by his second-place finish on Season 6 of “Top Chef” and his second-place finish on Season 5 of “Top Chef Masters” (the first chef to take part in both competitions). But the accolades don’t stop there: in 2010, Bryan was nominated for the James Beard Foundation’s “Best Chef: Mid-Atlantic” award, and in 2012, he was a semi-finalist for the same award from James Beard.


Assista o vídeo: Get a Taste Of Iran: Koufteh Ghelgheli with Nasim Alikhani. Food Network (Agosto 2022).